1 comentário

Um bonde chamado Xstrata!

Não é que Vale –  www.vale.com –   ….  até o e-mail já é no exterior,  antiga Vale do Rio Doce, pretende comprar Xstrata?
“Sinergia, dizem seus dirigentes. Oportunidade única, preço de ocasião”.
Vale virá em 2008 com níquel, carvão, com cobre, minas espalhadas pelo mundo afora, um mundo pacífico?
Somará ao seu faturamento a receita com o ferro e outros minerais nobres brasileiros responsáveis pelo incrível crescimento do comércio exterior do Brasil nos últimos 05 anos e oriundo de exportações que resultaram no FIM (até o momento) de nossa dívida externa.
Não é?
Nem tanto, nem tanto.
Vale irá sacar o resultado (bilhões de dólares) da venda de nossos minérios e comprar Xstrata ou irá endividar-se em mais 50 bilhões de dólares e ainda cederá 40 bilhões de dólares em ações? Quem serão os acionistas, cidadãos brasileiros ou internacionais?
Muito se fala em lucro da Vale, mas pouco se fala da destinação de tais lucros, sendo que 50% já são creditados …. no exterior.
“Mas o níquel não pára de subir no mercado!”
Não é verdade, o preço do níquel despencou, o LAJIDA de XSTRATA, com base nos preços atuais, seria cerca de 30% inferior ao de 2007. Níquel alcançou cotação recorde em maio de 2007, aos 54.000 dólares por tonelada e recuou fortemente.
Hoje, com a desaceleração chinesa e a crise norte-americana, o níquel encontra-se em menos de 26.000 dólares/tonelada.
Mas Vale quer pagar o preço pedido e exigido por Xstrata (??).
A T.I.R. (taxa interna de retorno) de XSTRATA é inferior em 50% se comparada à taxa obtida pelos grandes players do mercado, como BHP e Rio Tinto.
Seu preço justo estaria em cerca de 23/24 libras por ação.

E Inco sequer foi quitada!!

Vale correrá riscos geopolíticos, pois Brasil não é Inglaterra, não é EUA.
Tivemos casos recentes de atritos com Bolívia.
Veja a situação de Vale em outra localidade, em Nova Caledônia, uma ilha francesa: “Principal motor da boa saúde da economia de Caillou, o projeto Goro Nickel gerou, localmente, “700 milhões de dólares de ganhos econômicos desde outubro de 2004”“. Phil Du Toit se declarou “surpreso e decepcionado” pela recente e súbita decisão dos dirigentes da província sul de exigir à empresa (VALE) o pagamento de uma taxa para a ocupação da área marítima, equivalente a 1% das cifras de negócios. “Queremos resolver este problema pelo diálogo”, declarou o diretor geral da Goro Nickel. Ele assegurou que um “diálogo positivo” havia sido estabelecido com as associações de ecologistas e autóctones, que denunciam a poluição causada por esta usina química, classificada de operação de “pilhagem industrial”.
Vale não precisa ir tão longe, há níquel e cobre no Brasil, na mão de multinacionais ou do governo. Temos muito ainda, apesar da venda indiscriminada de nossa riqueza mineral.
Vale quer pagar bem por minas no exterior, que pague aqui, gere empregos e lucros aqui.
O BNDS será seu parceiro, sempre!
Nós não precisamos de uma empresa de 3º mundo (e que explora o minério de um país com índice de pobreza absurdo) fazendo “aventuras” no exterior.
Nós não precisamos da Xstrata, tenha certeza.
Você, acionista minoritário, não pense que as ações da Vale subirão com a aquisição de Xstrata.
O mercado não é cego, Merril Lynch também afirmou que o projeto não é bom.

Lula, a bola é tua.
Arquivo do dia 25/02/2008: http://pimon.blogs.advfn.com/?p=1290

Um-bonde-chamado-XSTRATA2-1024x733


Resultado:

p (11)

Um comentário em “Um bonde chamado Xstrata!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *