BTOW3

As ações da B2W, dona do Submarino e das Americanas.com, disparam 53% nos últimos 7 pregões e operam no maior patamar desde julho de 2015. O motivo da euforia é a percepção do mercado, reforçada após o balanço do 2° trimestre, de que a empresa, controlada pela Lojas Americanas, finalmente vai parar de torrar caixa.

No balanço dos meses de abril a junho a empresa trouxe uma queima de caixa de “apenas” R$ 348 milhões, contra R$ 1,07 bilhão do primeiro trimestre deste ano e R$ 606 milhões no segundo trimestre do ano passado. E mais: a direção da empresa sinalizou que deve finalmente gerar caixa na segunda metade do ano.

A sinalização mais otimista da empresa empolgou também analistas de mercado. Na semana passada, o UBS decidiu elevar a recomendação da ação, que desde maio de 2016 era de venda, para neutra. O preço-alvo também foi revisado para cima, de R$ 10,00 para R$ 18,00, o mais alto entre os analistas que cobram a companhia, segundo dados da Bloomberg (Infomoney).

—————

Meus colegas são entusiastas. Tivemos uma liberação gigantesca de recursos que migraram para o mercado com a liberação do FGTS, um 13º de início de ano, não recorrente.

B2W não produz lucro, seu VPA é de R$ 8,00 e o UBS recomenda o papel enfaticamente. R$ 18,00!

Outra Magazine Luiza e o mercado aplaude.

O Brasil é uma enorme farsa.


B

Sempre.

“Por trás de cada ação há uma empresa. Descubra o que ela está fazendo…”

Peter Lynch

TEMER DEIXA HERANÇA MALDITA, APONTA ECONOMISTA DO CREDIT SUISSE.

Helcio Nagamine/FIESP | REUTERS/Paulo Whitaker

Sucessor de Michel Temer na presidência viverá quatro anos de déficit primário, prevê Nilson Teixeira, economista-chefe do banco de investimento Credit Suisse; segundo ele, nem sociedade, nem Congresso percebem as consequências de rombos duradouros; “Chamamos os anos 1980 de década perdida, mas esta é ainda pior”, avalia

247 – O governo de Michel Temer deixará uma longa herança maldita, prevê Nilson Teixeira, economista-chefe do banco de investimento Credit Suisse. Segundo ele, o sucessor do peemedebista na presidência viverá quatro anos de déficit primário.

Em entrevista à Folha de S.Paulo, ele diz que nem a sociedade, nem o Congresso percebem as consequências de déficits primários duradouros, e afirma que há “complacência” dos participantes do mercado com o atual desequilíbrio fiscal.

“Chamamos os anos 1980 de década perdida, mas esta é ainda pior. Além de mais desempregados, o país terá taxa de investimentos menor e um crescimento potencial menor”, avalia.

Governo errou ao avaliar recuperação, diz Lisboa – ESTADAO

Na semana em que o governo reviu o rombo fiscal de R$ 139 bilhões para R$ 159 bilhões, o presidente do Insper e ex-secretário de Política Econômica, Marcos Lisboa, diz que, ao contrário do que muitos esperam, a medida não evitará alta de impostos. “Não vamos escapar disso. Demoramos demais a fazer as reformas e vai faltar dinheiro para políticas essenciais.”

Não, demoramos para reequilibrar a carga tributária, irresponsavelmente.

Um comentário meu, no Nassif.

Posted on 15/12/2011 by Pimon

Fog, há uns dois anos vi uma reportagem italiana em que uma mulher, pobre, enaltece Berlusconi e seus roubos.

“Queria que meu filho fizesse o mesmo”.

A Itália está aí, nas páginas de jornal, quase sob calote.

Berlusconi detém o poder do FOGO, da mídia italiana.

E Chávez perdeu o referendo ao mexer com as novelas….

A mídia é o maior PODER!

A internet, seu amplificador.

Comunicação Social, coisa que estudei, ASSUSTA!

Profissionalismo enorme…. na Globo.

Para o mal…. mas…é!

Dilma que não se meta em “controle de imprensa”, morre antes de dar um pio!

Há outros meios, lentos, mas eficazes.

O que não pode é deixar a economia esfriar, junta a fome com a vontade de comer, latente.

Aquela coisa… perdoai-os, eles não sabem o que fazem .. aplica-se ao ser humano ainda hoje, com certeza,

Nada mudou.

Tá feio.

Após subir 2400%, Magazine Luiza propõe desdobrar ação.

Magazine Luiza está usando de todas as armas possíveis para valorizar, artificialmente, o preço de suas ações.

Um split de 1/8, no Brasil, é diferente de um split nos EUA.

Faça um split lá e verás o preço da ação cair na mesma proporção.

A ‘Escola Grafista” não percebe que os dividendos cairão em proporção e verá NOVA oportunidade no papel.

Isso é feio, a CVM deveria alertar as crianças brasileiras.

Não o fará!

Não dá…..

EXPANSÃO   Com a exportação de commodities representando 6,8% do PIB brasileiro (UNCTAD, 2014), a queda dos preços e a redução da demanda chinesa a partir de 2011 colaboraram para que os resultados na economia se deteriorassem. – Nexo Jornal.

Índice_CRB_(em_pontos)_valor_chartbuilder

Dilma anunciava déficit de 90 bilhões, mas a economia não pararia, não veríamos a liquidação que ocorre em todo o país, inclusive na Petrobrás.

Temer propõe 159 bilhões e com possibilidade de chegar aos 180 bilhões, o dobro em apenas 18 meses.

Não, não dá.

E não dá para parar, nem isso.

Não existe essa de “cortar custos”, já estão no limbo.

Ou criam coragem e AUMENTAM impostos ou será o caos.

Bovespa e S&P.

A Bovespa  reagiu bem ao Lula após o crash de 2008. Não gostou da Dilma, seu governo não deu sorte. A seca no Brasil foi absurda.  A forte pressão  no preço dos alimentos, bem como no preço da eletricidade e a inflação disparou. Nada anormal.   Mas Dilma quis “controlar” uma inflação de custos e mexeu muito com o mercado. Congelou gasolina, mexeu na tarifa de energia, na SELIC, com as concessões (em grande parte administradas por Estados governados pelo PSDB), com bancos e com o PMDB. E tudo ao mesmo tempo.

As manchetes de jornais eram pesadas. Era óbvio que o momento era propício ao início de um golpe de Estado. E Dilma nunca foi política. Não deveria ter incomodado tanta gente, inclusive os EUA. A tentativa de construção de um submarino nuclear beirava o ridículo e o PT o sabia.

Lula participou ativamente para conciliar EUA e Irã. Um submarino nuclear é a mais fina flor da tecnologia, não nos permitiriam, nunca.

Mas o PT e Dilma “quiseram”. Não, não se incomoda o mundo impunemente.

E a BOVESPA recuou.

Já Temer liberou geral, faz o que o mercado quer.

Destrói a Economia, com certeza. Fragiliza Petrobrás, cede o país, aumenta o oligopólio bancário e seus lucros. E vende (doa) nossa energia ao exterior.

Mas isso não incomoda o mercado, ele quer hoje e Temer cede hoje!

E a BOVESPA voltou a acompanhar a S&P, ora.

O mercado não tem pátria.

SP