Alguns dados interessantes.

Vimos que os EUA, por conta do “quantitative easing” em vigor desde a crise de 2008,  reduziu seu desemprego à mínima (hoje em torno de 04%) e gerou uma forte movimentação no mercado acionário.

Como explicamos, o investidor americano opta por juros ou dividendos.

Sem possibilidade de retorno em aplicações bancárias e com retorno superior em dividendos, o investidor americano optou pelo Mercado de Ações.

“There’s little question that the program, known as quantitative easingor “money printing,” boosted the stock market. The three iterations of QE between November 2008 and October 2014 each saw big boosts to the market, with a cumulative S&P 500 gain from beginning to end, including the various down periods between each leg, of about 140 percent. The economic impacts, though, are less clear (CNBC).

O Banco Central Europeu, em face da desvalorização da moeda americana provocada pelo “QE”, fez o mesmo. 

A competitividade comercial europeia, já afetada pela politica cambial chinesa, encontrara nos EUA outro “inimigo’.

E as Bolsas europeias subiram por causa do mesmo mote, juros negativos, mercado de ações.

Há um custo, nada é de graça. Há um custo para os chineses, para europeus e americanos.

O BCE já anunciou que irá afrouxar o incentivo e as taxas de juros voltarão a subir. O mesmo deve acontecer com os EUA, em breve. Já a China continuará a encobrir, enquanto puder, os efeitos daninhos de sua atividade econômica, atípica.

Pois bem, vimos que os mercados principais aceleraram, ainda que ‘traindo a economia”, seu mercado de trabalho.

Podemos dizer que o Brasil foi beneficiado? Sim, o mundo estaria sob forte recessão, hoje. E nossa balança comercial estaria seriamente comprometida. Os juros de captação estariam bastante superiores, o desemprego bateria recordes.

Mas, apesar do benefício derivado, podemos dizer que a economia brasileira encontra-se navegando em mar de almirante?

Há motivo, sólido, para a Bovespa acompanhar o Índice DJ?

Estamos com 12% de desemprego, o preço das commodities é 50% inferior ao praticado até 2008. Temos problemas fiscais, o Estado não investirá. O investimento privado sempre foi insuficiente. E, ainda, os problemas políticos, a guerra permanece até dentro dos partidos coligados ao Governo. E nossos juros reais são positivos, alguma coisa como 3,5% ao ano. Qual empresa brasileira oferece dividendos (dividend yield) maiores? Algumas poucas, ao contrário das empresas norte-americanas ou europeias. Uma taxa de retorno de 01% ao ano já foi suficiente, nos EUA, para alterar a relação P/E (price earnings), antes entre 10/12 anos. O mercado americano trabalha, hoje, com um P/E de 24 anos. Um aumento na taxa de juros americana para 02% ou até 03% (inevitável) causará uma verdadeira liquidação no mercado de ações em WS. Reiteramos, o mercado americano pauta a relação juros X dividendos. O reflexo no Brasil será imediato, quer por arbitragem ou perda da excitação. Algumas ações negociadas na Bovespa estão cotadas a um P/E superior a 100 anos ou incalculável, não dão lucro!

Sinceramente, não temos nada com isso. Cada um faz o que quer, cada um investe como quer.

Nosso objetivo, quixotesco, é o de alertar.

– Olha, gente, o mercado está muito excitado e perigoso.

Era isso que a gente queria dizer. E dissemos. Poucos dirão.

Captur





                                        

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image