A tributação no Brasil.

No Comments

Muito se esperneia contra a carga tributária FEDERAL brasileira.

Mas a gritaria é inócua, o alvo deveria ser outro.

O grande pagador de impostos, a maior parte ESTADUAL, pois incidente sobre o consumo, é o brasileiro mais pobre.

O mais aquinhoado, face as diversas deduções possíveis, não possui 27,5% de seu salário “garfado” pela SRF.

Estudo de Laura Carvalho, professora do Departamento de Economia da FEA-USP, apresenta a real tributação:

“Segundo os dados de 2015 da Receita Federal, os brasileiros com renda média mensal de R$ 135 mil —que representam 0,1% dos declarantes— pagaram alíquota efetiva de IRPF de apenas 9,1%. Ainda no topo da pirâmide, o 0,9% dos declarantes com renda média mensal de R$ 34 mil pagou 12,4% de alíquota efetiva.

Ou seja, a alíquota máxima de 27,5%, que incide sobre rendas superiores a R$ 4.664, não se aplica a boa parte dos rendimentos dos mais ricos. A isenção de tributação dos dividendos, que data de 1995 no Brasil, é a principal responsável por essa aberração.”

O Brasil CARECE DE UMA VIOLENTA REFORMA TRIBUTÁRIA, além de outros senões.

Categories: BLOG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter Captcha Here : *

Reload Image