A Estatística pode fraudar.

No Comments

Um dos grandes instrumentos utilizados para apreciar a compra ou venda de uma ação chama-se Análise Gráfica.

E no que ela se baseia, na saúde de uma empresa?

Não, na cotação da ação em Bolsa nos períodos determinados pelo analista.

Mas vamos supor que o mercado não seja perfeito e que o preço da ação “Sigma”, por exemplo, tenha sido forjado.

Sim, o dono da “Sigma” pode entrar comprando e vendendo e pode mais, pode induzir a cotação ao preço ótimo pretendido pelo analista.

E o analista recomendará “compra” com base, exclusivamente, na cotação observada e no intervalo do estudo.

E se for um “mico”?

E se o alavancador daquele papel sair da posição?

O mercado continuará a negociar aquele papel como sua cotação fosse, de fato, pertinente.

Mas não É!

Há dezenas de papéis negociados na Bovespa (mas não em Wall Street) que são gigantescos micos.

Tais papéis não estariam cotados na Bolsa norte-americana, o investidor/especulador americano prospecta dividendos, lucro.

A análise gráfica é útil, sim. Mas não exclusivamente.

A CVM deveria esclarecer o mercado.

É nossa opinião.


Categories: BLOG